MADE IN PORTO, PORTUGAL

POR TRÁS DA ETIQUETA E POR QUE É QUE ISSO IMPORTA PARA NÓS.

Num círculo de 50km à volta do Porto, encontram-se centenas de fábricas, com milhares de pessoas a trabalharem quase em segredo para todo o tipo de marcas, desde marcas nórdicas independentes aos mais conhecidos grupos de fast fashion e luxo. Nesta zona, visitar fábricas em transportes públicos é tão raro e difícil como encontrar um cliente final. Encontram-se empresas de todos os "tamanhos e feitios", uma infindável gama de tecidos, muitas realidades empresariais diferentes e ainda algumas das novidades tecnológicas têxteis mais avançadas. . 

A maioria dessas fábricas são pequenas empresas familiares com negócios há décadas, que sentiram os altos e baixos do setor. Alguns ainda se lembram do up anterior, mas todos se lembram do declínio dos anos 90, quando grande parte da indústria baseada em mão de obra barata quase morreu. 

Nessa altura o mundo acabava de descobrir o novo "el dorado" da mão-de-obra chinesa ainda mais barata e subvalorizada que a indústria portuguesa (têxtil, marroquinaria, mobiliário, cerâmica, entre outras), que quase não sobreviveu a este novo concorrente e foi forçada a evoluir. 


Durante os últimos 20 anos, muitas fábricas reabriram e as que se mantiveram o tempo todo, conseguiram-no graças à inovação, aos produtos de qualidade e á capacidade de produzir pequenas quantidades que chegam rapidamente ao mercado, ajudando as principais marcas de moda e design a alcançarem resultados incríveis na Europa e nos EUA.

 

 

 

 

 

 




Mais recentemente a economia portuguesa e a região do Porto em particular ganharam um novo fôlego. Este novo boom da região deveu-se sobretudo às exportações da industria, à chegada de investimentos internacionais, mas principalmente ao enorme crescimento do turismo. 

Mas até quando? Isso é realmente sustentável?


Criamos a SOBRI em 2018 para combinar esta história, legado e a diversidade cultural disponível ao nosso redor, e partilhar contigo a nossa visão de um futuro mais sustentável, onde todos temos um papel fundamental a desempenhar.

Cristiana e David, fundadores da SOBRI